09/07/2018

Controle de Internet nas empresas: proibir ou liberar?

O uso da internet é indispensável no dia a dia empresarial. Porém, o controle de internet é algo que, cada vez mais, está na pauta de gestores.

Ao mesmo tempo que a internet é essencial, ela apresenta ameaças. Estar atento à elas é função de toda a equipe, muito além dos gestores.

Vírus, ataques criminosos, roubo de informações e outras violações estão sempre presentes.

O uso da internet pelos funcionários e colaboradores pode facilitar a ação de criminosos. O controle de acesso é uma forma de diminuir as chances de ataque.

Mas proibir acessos, é mesmo a solução? O que você pode adotar em sua empresa para ter mais controle do uso de internet?

Continue conosco.

Controle e conteúdo do uso da internet: sua empresa precisa disso?

Se a sua empresa não investe em segurança da informação, a chance de ter uma violação no sistema é muito elevada.

São muitas as formas utilizadas pelos criminosos para acessar os servidores, instalar programas maliciosos e roubar informações sensíveis.

Nesses casos, o controle do uso da internet não deve ser visto como uma restrição, mas sim como uma medida preventiva.

Muitos sites da internet funcionam como verdadeiros canais de atuação criminosa. A falta de cuidado ao navegar pela rede pode causar sérios prejuízos.

Quais os benefícios de uma boa gestão de uso da rede?

Ao implementar mecanismos de controle de internet ao seu empreendimento você estará gerando uma série de benefícios.

Vamos falar sobre alguns deles:

  • Maior segurança

O maior benefício gerado por uma boa gestão do uso da rede é sem sombra de dúvidas a segurança.

Quando a sua empresa está sem controle, é como se estivesse desprotegida contra os ataques e interferências nocivas.

Ao controlar o uso da rede o gestor sabe exatamente o que está acontecendo com o seu negócio, não sendo surpreendido.

  • Mais eficiência dos funcionários e colaboradores

Trabalho e internet são duas coisas que podem funcionar muito bem juntas, mas só quando existe controle efetivo.

Navegar em sites que não dizem respeito à atividade laboral, por exemplo, é uma grande distração.

Com o controle do uso da internet, principalmente com relação ao conteúdo, os funcionários entregam mais resultados, pois permanecem focados em suas tarefas.

  • Otimização do uso da rede

Uma rede usada de forma correta é uma rede mais eficiente.

Isso evita travamentos, navegação lenta e outros problemas que podem decorrer do uso incorreto da rede de internet da empresa.

O que bloquear e o que liberar?

A grande dúvida diz respeito ao que liberar e o que bloquear. Essa escolha não é tão difícil.

Basta levar em consideração a natureza da atividade empresarial, seu objetivo e objetos.

Uma empresa na área de redação publicitária, por exemplo, deve permitir aos seus colaboradores acesso a sites culturais, fontes de pesquisa etc.

Sites de entretenimento, de download e jogos, por outro lado, são completamente dispensáveis.

Além de estarem abarrotados de ameaças cibernéticas, o acesso a esses canais tende a reduzir a produtividade dos colaboradores, que perdem foco e tempo.

Não existe regra quando o assunto é liberar ou bloquear conteúdo. Todos os casos devem ser analisados de forma particular.

No entanto, ter controle sobre o acesso da internet na empresa é sempre aconselhável.

Estude a sua empresa e verifique qual tipo de acesso deve ser permitido e qual deve ser negado.

Compartilhar