Início » 5 erros para evitar na adequação da LGPD

5 erros para evitar na adequação da LGPD

5 erros para evitar na adequação da LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) já é uma realidade, sendo necessário que as empresas se atentem ao processo para que não infrinjam nenhuma norma. Contudo, este pode ser um grande desafio, e para tornar isso mais fácil, apontaremos neste post os cinco principais erros de adequação LGPD.

São ações muito simples, que parecem não ter importância, mas que podem acarretar em sérios problemas.

Então, se você quer evitar possíveis transtornos em relação ao processo de adequação LGPD fique atento à essa lista a partir de agora.

Quais são os processos que precisarão de adaptação de acordo com a LGPD?

Antes de aportarmos os cinco erros de adequação LGPD é importante nos atentarmos quais serão os processos que precisarão de adaptação, pois isso nos ajudará a não perder tempo.

Deste modo, é importante entender que a partir desta lei, as empresas precisarão garantir a segurança de dados de seus usuários. Assim, é importante nos atentarmos aos seguintes aspectos:

· Conhecimento dos dados dos usuários – entender quais são os dados dos usuários que a empresa utiliza;

· Gerenciamento de informações – ter acesso à todas as informações que entram no sistema da empresa;

· Entender sobre medidas de segurança – ter pleno conhecimento de quais são as possíveis medidas de segurança a serem tomadas para a segurança de dados dos usuários;

· Armazenamento de dados – saber documentar de maneira inteligente e otimizada os dados coletados, a fim de obter mais controle sobre esta ação;

· Capacitação – estar por dentro de todas as medidas de segurança de dados atualizadas de maneira periódica.

Agora que entendemos os aspectos mais importantes da LGPD, chega o momento de conhecer os erros mais comuns de adequação da lei.

Veja agora os cinco erros de adequação da LGPD

1 – Acredita que a LGPD é uma lei que “não irá pegar”

Apesar de ser uma lei que já em vigor e que prevê multas para empresas que não se adequarem à ela, ainda assim, muitas empresas estão cometendo o erro de não buscar, sequer, saber como ela funciona.

Além disso, o país está cada vez mais caminhando para processos digitais. Assim, a segurança digital não é mais um assunto a ser discutido em um futuro próximo, mas sim, uma realidade. Empresas que não se atentam a isso correm o risco de ficarem para trás no mercado.

Portanto, é importante que a equipe de TI de sua empresa receba treinamento especializado em relação ao processo de adequação à LGPD, ficando por dentro da lei.

Ademais, você deve estar ciente de que toda e qualquer empresa que faz o uso de quaisquer informações de dados, como nome, CPF, endereço, entre outros precisa se adequar à LGPD.

2 – Se atentar apenas à parte técnica: um dos erros de adequação LGPD

Por se tratar de segurança cibernética, muitas empresas estão focando apenas na parte técnica no que se refere à LGPD. Porém, é preciso mais do que isso!

Todo o processo deve envolver não só a parte técnica, como também, é importante focar na criação de uma cultura organizacional que esteja preparada para o uso de dados.

Ou seja, não basta apenas falar sobre o processo e adequação da LGPD, tendo em vista que uma abordagem correta para o engajamento dos profissionais pode trazer bons resultados.

3 – Entender que apenas o consentimento dos titulares dos dados não dá o direito da empresa fazer o que bem entender com eles

O consentimento do uso de dados é sim muito importante para adequação à LGPD. Contudo, apenas isso não é o suficiente.

E se a sua empresa está focada apenas nisso, é importante que ela saiba que, além do consentimento dos usuários, realizar análises criteriosas de prevenção contra o vazamento de dados é uma atitude necessária.

Trata-se de um processo em cadeia, que deve ser realizado dentro do rigor da lei, desde o momento da coleta de dados até à sua exclusão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *